Americano é ameaçado de morte após pagar US$ 350 mil para caçar rinoceronte

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Knowlton venceu leilão para caçada na Namíbia. Segundo clube de safári, dinheiro será usado para proteger espécies

Corey Knowlton, americano que pagou US$ 350 mil pelo direito de caçar um rinoceronte negro africano ameaçado, contou ter contratado um segurança em tempo integral porque passou a receber ameaças de morte depois que seu nome vazou na internet.

Conheça a home do Último Segundo

AP
Corey Knowlton aparece em reprodução de vídeo em 16/1. Knowlton pagou US$ 350 mil pelo direito de caçar um rinoceronte negro ameaçado

Chefe de reserva: Caça ilegal mata último rinoceronte de Moçambique

Knowlton disse às estações de de TV WFAA e KTVT, de Dallas, que venceu um leilão da semana passada no Clube de Safári de Dallas para caçar um rinoceronte negro na Namíbia. O clube diz que a permissão foi leiloada para arrecadar dinheiro para os esforços de proteger e conservar as espécies.

Estimados 4 mil rinocerontes negros continua no mundo selvagem, e o leilão fez críticos dizerem que todos os membros de uma espécie ameaçada merecem proteção.

"Sou um caçador", disse Knowlton à WFAA. "Quero ter essa experiência com o rinoceronte negro. Se eu for lá e atingir um ou não com um disparo não está em discussão."

Knowlton vive em Royse City, a  cerca de 48 km de Dallas, e lidera viagens internacionais de caçada para uma companhia baseada na Virgínia, a Hunting Consortium.

Ele disse à KTVT que as ameaças feitas aos organizadores antes do leilão fizeram o Clube do Safári contatá-lo para ver se participaria. Knowlton e um parceiro cuja identidade não foi revelada arrecadaram o dinheiro para participar.

AP
Homens protestam contra leilão de caçada a rinoceronte negro: 'Uma vida não deveria ser leiloada' e 'Matar não é conservar', dizem cartazes em Dallas (11/1)

Seu nome foi postado no Facebook e então divulgado por sites que publicaram seu envolvimento com o leilão. Ele disse à KTVT que, desde então, ele teme pela segurança de sua família. "Eles querem me matar", disse. "Eles querem matar meus filhos. Eles querem tirar nossas peles ainda vivos."

O clube diz que o rinoceronte da Namíbia em questão um macho mais velho que não tem condições de dar crias - e que o animal provavelmente seria sacrificado de qualquer forma porque está se tornando agressivo.

Knowlton disse acreditar que a caça correria bem e que o dinheiro seria usado para salvar outros rinocerontes.

Sobre os críticos que escreveram milhares de comentários em sua página no Facebook, Knowlton disse: "Eles não sabem quem sou. Não sabem nada sobre mim. Eles nem entendem o processo."

*Com AP

Leia tudo sobre: euarinoceronterinoceronte negrodallasnamíbiacaçaleilãocorey knowlton

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas