Lagoa desaparece e choca moradores de vilarejo na Bósnia

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Vizinhos estão em estado de choque e citam histórias de bombas e assombração para explicar o fenômeno

No vilarejo rústico de Sanica, na Bósnia, crianças costumavam pescar em uma lagoa tranquila com algas verdes e vegetação abundante. Hoje, Rezak Motanic observa incrédulo um imenso buraco, uma espécie de cratera lunar, onde a lagoa costumava estar. Moradores de uma aldeia da Bósnia sentem que vivem um filme de ficção científica: o buraco engoliu a água, os peixes, as árvores.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Morador do vilarejo de Sanica, na Bósnia, mostra foto do lago desaparecido


"Eu sentei aqui um dia antes de tudo acontecer para beber meu licor", disse Cemal Hasan. "E aí, houve pânico. Peixes pulavam para fora e uma árvore grande foi puxada para baixo, como se alguém a puxasse com um gancho".

Todos os moradores estão em estado de choque desde o desaparecimento do lagoa, que completa duas semanas. Ela tinha cerca de 20 metros de diâmetro e oito metros de profundidade. Agora, "o abismo", como os moradores apelidaram a cratera, tem certa de 50 metros de largura e 30 metros de profundidade. E continua crescendo.

Leia outras matérias sobre Mundo Insólito

Cientistas dizem que não é incomum que lagoas e pequenos lagos desapareçam do nada. Eles acreditam que o fenômeno é causado por uma secagem de correntes subterrâneas ou mudanças na drenagem do solo devido irrigação. Os moradores de Sanica, no entanto, não têm contato com nenhuma expliclação científica. "Pode ter sido uma caverna gigante que abrir as suas portas. Ou um vulcão", acredita Milanko Skrbic.

Outra teoria popular - que os especialistas desmentem - é que os peixes poderiam ter provocado explosões de bombas alemãs da 2ª Guerra Mundial, que teriam sido jogadas na lagoa por uma antiga moradora após a guerra. "Ela mesma morreu quando uma das bombas explodiu no próprio colo", explicou Hasan Cemal à beira do "abismo".

E as histórias não param. Segundo os moradores, há um mês o proprietário da lagoa morreu e decidiu levar toda a água com ele. "Apenas alguns dias antes de falecer, ele disse: 'Vou levar tudo comigo'. E foi isso que ele fez", disse Motanic. "Sua filha o viu caminhando no lago na noite de sua morte".

*com AP

Leia tudo sobre: mundo insólitobósnialagoamistério

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas