Mulher mais gorda do mundo perde 380 kg após enfrentar acusação de homicídio

Por iG São Paulo | - Atualizada às

Texto

Mayra tinha meia tonelada quando foi acusada de esmagar o sobrinho nos EUA. "Muito gorda para matar", decidiu júri

Nos últimos 24 meses, Mayra Rosales, de 32 anos, teve sua vida transformada. Em janeiro de 2012, ela enfrentou o tribunal após ser acusada de sentar em cima e matar o sobrinho Eliseo Júnior, de 2 anos, no Estado do Texas, nos EUA. Na época do crime, em 2008, ela pesava quase meia tonelada. Após ser absolvida, Mayra decidiu que iria emagrecer ao máximo e recomeçar.

Conheça a nova home do Último Segundo

Reprodução/TLC
Mayra virou tema do documentário "Assassina de meia tonelada" que será transmitido pelo TLC


Sua história trágica virou tema do documentário "Assassina de meia tonelada: Transformada", que será exibido pelo canal americano TLC dia 4 de dezembro deste ano. O caso ganhou uma reviravolta quando Mayra afirmou no tribunal ter visto a irmã golpeando o sobrinho até a morte. Ela teria confessado o crime porque temia que os irmãos de Eliseo ficassem sem a mãe por perto.

Arquivo pessoal/Facebook
Mayra Rosales foi absolvida pelo tribunal. Na foto, após drástica redução de peso com 90 kg

Em liberdade, Mayra passa por uma drástica perda de peso e hoje está com 90 kg, aproximadamente 380 kg a menos. "Devo isso a dieta", contou a um jornal local. "Estou comendo comida saudável. E tudo é acompanhado pela nutricionista". Embora a emissora TLC tente manter em segredo a nova aparência de Mayra, uma foto em sua página do Facebook revelou a tranformação.

No júri

A defesa da ré, representada pelo advogado Sergio Valdez, conseguiu comprovar em plenário que Mayra era "muito gorda para matar". "Quando peguei o caso, vi que algo não estava bem. Como uma pessoa com meia tonelada poderia se mover e matar uma criança?", disse.

Laudos forenses comprovariam então que a causa da morte do menino seria violência doméstica e não esmagamento. Jaime Rosales, a irmã da réu, foi então condenada a 15 anos de prisão no Texas. 

Leia tudo sobre: mundo insólitoobsesidadetexasmaislidas
Texto

notícias relacionadas