Veterana morta em fevereiro era fã do desenho; cemitério considerou lápide inapropriada e ordenou sua retirada

A família de uma veterana da Guerra do Iraque morta quer que a imponente lápide de Kimberly Walker, no formato do personagem Bob Esponja, seja recolocada na sepultura onde ela está enterrada, depois que autoridades do cemitério consideraram que a estátua era inadequada. O impasse diante da lápide pode parar na Justiça.

Foto fornecida pela família de Kimberly Walker mostra lápide no formato de Bob Esponja
AP
Foto fornecida pela família de Kimberly Walker mostra lápide no formato de Bob Esponja

Conheça a nova home do Último Segundo

Debora Walker afirmou à agência Associated Press depois de se encontrar na terça-feira com autoridades do Cemitério Spring Groove que ela consideraria outras propostas se eles considerassem a dela - simplesmente colocar a lápide de Kimberly Walker de volta no cemitério.

Mas o presidente do cemitério, Gary Freytag, disse que essa não é uma alternativa viável.

A lápide funerária foi feita para Kimberly Walker, 28 anos, para homenageá-la com seu desenho animado favorito e estava no cemitério Spring Groove desde 10 de outubro, quase oito meses depois de ela ter sido encontrada morta em um quarto de hotel no Colorado.

Apesar de ter recebido aprovação anterior do cemitério, a família de Kimberly recebeu uma ligação de um funcionário um dia depois da instalação da lápide - que é um Bob Esponja sorridente vestindo um uniforme do Exército - para dizer que ela seria retirada.

Veja todas as notícias de 'Mundo Insólito'

A lápide, com mais de 2 metros de altura, foi removida e não poderá ser colocada de volta, segundo disse Freytag na segunda-feira. "Decidimos que ela não era apropriada para o nosso histórico cemitério e não pode ser colocada aqui", disse Freytag, acrescentando que o funcionário que deu a aprovação para a lápide cometeu um grave erro de julgamento.

Deborah Walker afirmou que não poderia estar mais frustrada com o cemitério Spring Groove, dizendo que sua família tinha um contrato que deveria ser honrado e que, agora, considera entrar na Justiça. "Você não pode ficar culpando um funcionário", disse. "O funcionário representa o cemitério inteiro e quanto eles fazem algo errado, você tem que fazer o certo. Colocar o Bob Esponja de volta."

Freytag disse que está "disposto a fazer qualquer coisa que a família considere melhor, menos instalar a estátua de volta ao local".

Outra solução possível, segundo Freytag, seria criar uma nova e mais tradicional lápide com um Bob Esponja menor. Ele disse que o cemitério cobriria todos os custos adicionais.

A irmã gêmea de Kimberly, Kara, disse que sua família fez um grande esforço para pagar US$ 13 mil pela lápide, além de obter a aprovação de direitos autorais da rede de TV Nickelodeon.

Kimberly foi encontrada morta em um quarto de hotel no Colorado em fevereiro, no dia em que os americanos comemoram o Dia dos Namorados, com sinais de estrangulamento e espancamento. Seu namorado, um sargento do Exército, foi preso e acusado pelo assassinato.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.