Mundo festeja 2010 em clima de segurança reforçada

O mundo festeja a chegada de 2010 em meio a medidas de segurança reforçadas, diante do temor de atentados terroristas, após um jovem nigeriano tentar explodir um avião comercial no Natal, em ação reivindicada pela rede Al-Qaeda.

AFP |

Kiribati e Nova Zelândia foram os primeiros a receber o Ano Novo. Em Auckland, os fogos de artifício deram as boas-vindas a 2010.

Na Indonésia, a embaixada americana informou ter recebido um aviso do governador de Bali sobre um possível ataque terrorista na noite de réveillon na ilha turística, que já foi cenário de atentados contra os ocidentais.

A secretaria de turismo de Bali emitiu uma mensagem do governador da ilha, Mangku Pastika, no qual ele alerta sobre um eventual ataque, indicou a embaixada americana em seu site.

"O governador de Bali, Mangku Pastika, deseja compartilhar uma mensagem com todos nós: 'Há indicações de um ataque em Bali esta noite (quinta-feira)'", avisa o comunicado.

Um atentado, atribuído ao grupo islâmico Jamaah Islamiyah, matou 202 pessoas em Bali em 2002.

A Finlândia, por sua vez, viveu um grande susto no início do último dia do ano, quando um homem vestido de negro disparou aleatoriamente em um shopping de Espoo, na periferia da capital Helsinque, matando quatro pessoas.

O atirador, de 43 anos e fichado pela polícia, se encontra foragido, explicou Jyrkky Kallio, delegado da polícia de Espoo.

"Posso confirmar a morte de quatro pessoas. Não sabemos ainda se há feridos e quantos seriam. Não sabemos onde se encontra o atirador, mas sabemos que é", afirmou ainda, sem revelar a identidade do agressor.

Em Roma, o Papa Bento XVI pediu aos cristãos de todo o mundo que ajudem as "famílias ainda em dificuldades" devido à crise mundial, durante a liturgia do último dia do ano, na basílica de São Pedro.

Em Sydney, cerca de 1,5 milhão de pessoas ocuparam a famosa baía da cidade para receber o Ano-Novo ao som de músicas e fogos. Mas o chefe da polícia da capital, Michael Daley, apelou aos australianos que moderem no consumo de bebidas.

Na Tailândia, por seu lado, proibiu a queima de fogos de artifício depois da morte, no réveillon passado, de 65 pessoas no incêndio de uma discoteca por causa de uma demonstração pirotécnica.

No Afeganistão e no Paquistão, a segurança está em alerta máximo em função da sucessão de ataques talibãs.

Oito civis americanos e cinco canadenses foram mortos nas últimas 24 horas no Afeganistão.

Em Karachi, no Paquistão, os festejos foram cancelados por causa de um atentado talibã na segunda-feira, que cobrou a vida de 43 pessoas.

Em Paris, para comemorar seus 120 anos, a Torre Eiffel vai brilhar em todo seus esplendor com um espetáculo de luzes e músicas.

Em Berlim, um milhão de pessoas devem se congregar no Portal de Brandeburgo, símbolo de uma Alemanha reunificada.

Os londrinos se reunirão ao pé da London Eye, a roda-gigante que domina o Tâmisa.

Em Nova York, as medidas de segurança foram reforçadas para que milhares de pessoas se reúnam na Times Square para assistir a famosa queda da Grande Maçã, que marca a chegada do novo ano.

Policiais à paisana, câmeras de vigilância e equipes de detecção de material radioativo ou biológico estão mobilizados para a ocasião.

ebe/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG