O ano de 2009 é esperado com mais pessimismo do que otimismo, segundo a pesquisa de fim de ano Voice of the People (Voz do Povo, na tradução), do instituto Gallup International, que entrevistou 45,7 mil pessoas em mais de 40 países entre os meses de outubro e dezembro. O levantamento não inclui o Brasil.

Com a pergunta "para você, o ano de 2009 vai ser melhor ou pior do que 2008?", o resultado apontou que 35% dos entrevistados esperam um ano pior, enquanto apenas 27% esperam um ano melhor.

Ao tratar especificamente de economia, 52% dos entrevistados afirmam que 2009 será um ano de dificuldades econômicas, e 66% prevêem aumento do desemprego.

No ano passado, a mesma pesquisa apontou mais gente otimista em relação a 2008 (38%) do que pessimista (24%).

Entre os otimistas, Kosovo está no topo da lista, com 60% dos entrevistados esperando um ano melhor. Os kosovares têm aparecido entre os mais otimistas desde o começo do novo século. Em segundo lugar estão os chineses das grandes cidades (53%).

Esses, no entanto, são os únicos locais onde mais da metade dos entrevistados se declarou otimista em relação ao ano que vem. Austrália, Líbano, Colômbia, Nova Zelândia, Rússia, Índia, Barein e Macedônia completam a lista dos dez lugares mais otimistas.

Economia

Por outro lado, entre os dez países que aguardam 2009 com mais pessimismo do que otimismo, a proporção foi de mais da metade dos entrevistados.

O local que encabeça a lista de pessimistas neste ano é Hong Kong, onde 67% dos entrevistados esperam que 2009 seja pior. No ano passado, Hong Kong liderava a lista dos lugares mais otimistas.

Islândia (67%), Cingapura, Grécia, Irlanda, Grã-Bretanha, Holanda, Croácia, Sérvia e Ucrânia completam a lista. Em quase todos os países pesquisados, a proporção de pessimismo em relação ao ano seguinte foi maior do que em 2007.

O instituto Gallup International afirma que a economia influencia diretamente as expectativas. Apenas um em cada dez entrevistados (13%) afirma que 2009 será um ano de prosperidade econômica, enquanto a maioria dos entrevistados (52%) prevê dificuldades.

Em todos os países, a proporção de entrevistados que espera um aumento do desemprego foi mais alta do que a dos que esperam melhoras.

O temor é maior em países europeus. Na Islândia, na Dinamarca, em Luxemburgo e na Grã-Bretanha, nove em cada dez entrevistados esperam um aumento na taxa de desemprego.

Em Hong Kong, Noruega, Bélgica, Áustria, Grécia, Irlanda, Rússia, China, Cingapura, Holanda, Suíça e Filipinas, cerca de oito dos dez entrevistados afirmam que o desemprego vai aumentar.

Os entrevistados ainda responderam a uma pergunta sobre a paz mundial e os conflitos. A maioria (45%) diz que a situação vai permanecer a mesma, enquanto 36% esperam um ano conturbado. Apenas 11% afirmam que 2009 será um ano pacífico.

Leia mais sobre pessimismo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.