WASHINGTON (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou neste domingo que o mundo tem simpatia pelos manifestantes iranianos contrários ao resultado da eleição no país, mas acrescentou que não está claro se os protestos mudarão as políticas de Teerã. Eu não tenho dúvidas de que todos no mundo são simpáticos ao desejo dos iranianos de liberdade, disse Netanyahu no programa Meet the Press, da rede NBC, quando perguntado sobre as manifestações nas ruas de Teerã que surgiram desde a eleição de 12 de junho.

"Eu creio que é muito cedo para dizer o que vai acontecer no Irã", disse o premiê israelense, que participou do programa a partir de Israel. Ele reiterou que a posição de seu país é que o Irã não tenha permissão para desenvolver armas nucleares.

Especialistas acreditam que Israel possui o único arsenal atômico no Oriente Médio. O país vê o desenvolvimento nuclear iraniano como uma ameaça, em parte pelos comentários do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, de que o Estado judeu seja destruído.

Líderes israelenses tem evitado assumir lados publicamente sobre as manifestações no Irã, que foram disparados por resultados oficiais que mostraram vitória de Ahmadinejad por larga vantagem sobre seu principal opositor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.