Mundo da moda lamenta morte de Alexander McQueen

Paris, 11 fev (EFE).- O estilista alemão Karl Lagerfeld, diretor criativo da Chanel, e o milionário responsável pela casa Yves Saint-Laurent (YSL), Pierre Bergé, lamentaram hoje a morte do desenhista de moda britânico Alexander McQueen.

EFE |

Lagerfeld disse que McQueen era "muito interessante, jamais banal". Para ele, nos desenhos do britânico havia sempre "uma atração pela morte", mas de forma "desumanizada".

"Quem sabe, talvez, graças a flertar com a morte, a morte termine por atrair", acrescentou o estilista.

Já Bergé, companheiro de Yves Saint-Laurent (1936-2008), disse ao canal "France Info" que McQueen era um "apaixonado pela moda", e fazia trabalhos "interessantes e formosos".

O ministro da Cultura da França, Frédéric Mitterrand, se uniu às lamentações do que chamou de "desaparecimento brutal" do estilista inglês.

Em comunicado, Mitterrand frisou que McQueen "somava a seu talento excepcional o encantamento da excentricidade" e que leva com ele "uma parte de seu mistério".

A Federação Francesa de Moda, no entanto, preferiu não falar sobre a morte do estilista alegando que parentes e amigos tinham pedido discrição. EFE jaf/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG