Multidão se despede emocionada do ex-presidente Alfonsín na Argentina

Dezenas de milhares de argentinos se despediram nesta quinta-feira, em Buenos Aires, do ex-presidente Raúl Alfonsín (1983/89), político considerado um representante emblemático da democracia moderna.

AFP |

"Alfonsín, Alfonsín", "Raúl, querido, o povo está contigo", diziam os que foram dar o último adeus ao líder, falecido na terça-feira aos 82 anos, vítima de um câncer.

O caixão, coberto com a bandeira argentina, foi depositado no panteão da social-democrata União Cívica Radical (UCR), no cemitério de la Recoleta, onde também repousam os restos de Eva Perón.

Cerca de 70.000 pessoas fizeram fila para se despedir de Alfonsín, velado no Congresso Nacional, de onde saiu escoltado pela guarda presidencial.

No caminho, nas ruas centrais de Buenos Aires, foi aclamado por cerca de 30.000 pessoas, segundo a Polícia Federal.

Alfonsín "entra na eternidade da história como patriota, apóstolo da democracia", disse o ex-presidente brasileiro José Sarney, com quem havia plantado as sementes do Mercosul.

Entre os que compareceram ao velório estavam o ex-chefe de Estado do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, assim como os ex-mandatáros argentinos Carlos Menem, Fernando de la Rúa, Eduardo Duhalde e Néstor Kirchner.

ls/dk/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG