Multidão se despede do aiatolá reformista Montazeri e entra em confronto com a polícia

TEERÃ - Uma multidão acompanhou nesta segunda-feira o enterro do aiatolá dissidente Hossein Ali Montazeri na cidade sagrada de Qom, 100 quilômetros ao sul de Teerã.

AFP |

AFP
Multidão segue veículo que transportou o corpo do aiatolá

Multidão segue veículo que transportou o corpo do aiatolá

Segundo o site Kaleme.org, mantido pela oposição, após o funeral policiais enfrentaram pessoas que jogavam pedras e gritavam frases contrárias ao governo.

A imprensa estrangeira não foi autorizada a cobrir o funeral de Montazeri, que morreu no sábado, aos 87 anos. Ele chegou a ser o sucessor designado do aiatolá Khomeini, que em 1979 fundou a República Islâmica, antes de se tornar uma das principais figuras da oposição.

Milhares de partidários do aiatolá e de outros líderes opositores acompanharam o corpo até o mausoléu de Masoumeh, importante santuário do islã xiita iraniano, onde ele foi sepultado.

Os líderes da oposição Mir Hossein Mussavi e Mehdi Karubi, presentes na cerimônia, convocaram um dia de "luto público" e pediram a participação popular no funeral.

"Montazeri não está morto, quem está morto é o governo", gritava a multidão, que usava lenços e outras peças verdes, em sinal de adesão à oposição ao presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Leia também:


Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: aiatoláirã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG