O primeiro-ministro da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, nomeou neste sábado um gabinete de governo que pela primeira vez tem mais mulheres do que homens. A pasta da Defesa foi entregue a Carme Chacón, ministra da Habitação no seu primeiro governo e uma das estrelas em ascensão na política espanhola.

"Eu me sinto muito orgulhoso de que há mais mulheres do que homens entre os ministros", disse Zapatero, após ser empossado pelo rei Juan Carlos.

Ele disse ainda que a sua equipe tem "força política" e "notável" capacidade de gestão.

O Parlamento renomeou Zapatero como chefe de governo na sexta-feira, dando continuidade ao processo iniciado com a reeleição do Partido Socialista nas urnas no mês passado.

Quatro ministros foram trocados e um novo ministério foi criado, o da Igualdade, mas muitos membros-chave do gabinete anterior foram mantidos, incluindo os ministros de Economia, Relações Exteriores e Interior.

Com as mudanças, o gabinete tem agora nove mulheres e oito homens. Se o próprio Zapatero for incluído, o governo espanhol fica igualmente dividido por critério de gênero.

Zapatero confirmou María Teresa Fernández de la Vega, que já foi ministra da Justiça e ocupou outros cargos de importância no seu governo, como vice-primeira-ministra.

O recém-criado Ministério da Igualdade será chefiado por Bibiana Aido, que, aos 31 anos, torna-se a ministra mais jovem da história da Espanha.

Zapatero terá de enfrentar mais um governo sem maioria absoluta no Parlamento e desafios como a ressurgência do movimento separatista basco, além dos problemas na economia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.