Mulheres com artrite reumatóide têm mais dor e cansaço que homens

Londres, 14 jan (EFE).- As mulheres com artrite reumatóide tendem a sentir mais dor e cansaço que os homens que sofrem da doença, que causa inflamação nas articulações, segundo um estudo publicado hoje na revista Arthritis Research & Therapy.

EFE |

A falta de força corporal das mulheres pode ser a razão para que os sintomas da doença - como inflamação, rigidez e perda de função das articulações - sejam mais severos, de acordo com a análise feita por especialistas em reumatologia do Hospital Central Jyvaskyla, na Finlândia.

Os pesquisadores, liderados pela doutora Tuulikki Sokka, analisaram dados de 6 mil pacientes com artrite reumatóide em 70 clínicas de 25 países, acrescenta a revista.

Sokka e seus colegas detectaram que o nível dessa doença em mulheres e homens era o mesmo, mas os sintomas eram mais intensos entre as pacientes do sexo feminino.

"O nível de artrite reumatóide parece ser o mesmo em ambos, mas os sintomas, como as dores nas articulações, pareciam piores nas mulheres. O problema é que a única maneira que temos de medir a artrite reumatóide é através de raios X, que só mede o dano (nas articulações)", acrescentou.

"Esta não é uma ferramenta muito valiosa no tratamento diário, de modo que dependemos do que os pacientes nos dizem. Vimos que as mulheres dizem que têm sintomas mais agudos", afirmou Sokka.

Segundo a especialista, a equipe acredita que "isso tem uma vinculação com a força das mulheres. É óbvio que os homens são mais fortes, com mais massa muscular". EFE vg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG