Mais de 40 pessoas foram mortas em um ataque de uma mulher-bomba contra peregrinos xiitas no nordeste de Bagdá, de acordo com a polícia iraquiana. Uma mulher detonou os explosivos que carregava em um colete no meio de um grupo de peregrinos que viajava para Karbala, a 80 quilômetros de Bagdá, para um festival religioso.

Pelo menos outros 106 peregrinos ficaram feridos no ataque. Os peregrinos iriam participar do Arbaeen, o fim dos 40 dias de luto pela morte do neto do profeta Maomé. O ponto alto do festival deve ocorrer na sexta-feira.

As forças de segurança iraquianas já estão em alerta, principalmente em volta do santuário do Imã Hussein, em Karbala.

De acordo com o correspondente da BBC em Bagdá Gabriel Gatehouse, centenas de milhares de muçulmanos xiitas farão a viagem para Karbala a pé e os grandes grupos de peregrinos são os mais vulneráveis, inclusive já foram alvos de ataques suicidas em outros anos.

Há um ano outra suicida matou 32 peregrinos perto de Bagdá.

O correspondente da BBC em Bagdá acrescenta que o ataque desta segunda-feira ocorre em meio aos preparativos para a eleição parlamentar do Iraque, que ocorre em março.

A tensão entre as comunidades xiita e sunita está aumentando devido a uma lista de cerca de 500 candidatos que foram proibidos de concorrer, por causa do suposto envolvimento destes nomes com o Partido Baath, do ex-líder Saddam Hussein, que é ilegal no país.

Apesar de a lista conter nomes de sunitas e xiitas, os grupos políticos sunitas alegam que tem muitos mais nomes nesta lista.

Leia mais sobre Iraque

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.