Mulher-bomba deixa 35 mortos em santuário de Bagdá

BAGDÁ - Uma mulher-bomba suicida causou a morte de 35 pessoas neste domingo, deixando ainda ao menos 79 feridos em um santuário xiita a noroeste de Bagdá, informou o governo iraquiano.

Reuters |

A explosão ocorreu em um posto policial na parte externa do santuário Imam Moussa al-Kadhim, em Kadhimiya, uma área dominada por xiitas em Bagdá, quando a comunidade se preparava para o feriado religioso Ashura, na próxima semana. O Ashura lembra a morte de Hussein, neto do profeta Maomé.

A maioria das vítimas era de peregrinos vindos do Irã, segundo um porta-voz das forças de segurança. "Uma mulher com um cinturão de explosivos alcançou um dos pontos de checagem, perto do santuário de Kadhim e explodiu no meio de uma multidão de peregrinos", afirmou um porta-voz em comunicado.

O número oficial de mortos era 35. Fontes de segurança do Iraque informaram inicialmente que 38 pessoas tinham morrido.

O ataque ocorreu em meio a um pacto entre as forças norte-americanas no Iraque e os iraquianos para a retirada do país de 140 mil soldados enviados por Washington até o final de 2011.

Com os EUA reduzindo sua atividade no Iraque, as forças do país estão arcando com mais responsabilidades nos assuntos de segurança.

Quase seis anos depois da invasão liderada pelos EUA em 2003, a violência tem caído no Iraque, apesar de ocorrências como o ataque deste domingo.

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG