Uma mulher que foi mantida presa em um quarto durante 18 anos por sua família, como castigo por ter tido um filho fora do casamento, foi finalmente libertada nesta sexta-feira em uma aldeia no sul da Itália, informaram os carabineiros.

"Recebemos um telefonema anônimo indicando que havia uma mulher seqüestrada em uma casa rural de Sant Andrea", bairro de Santa Maria Capua Vetere, disse à AFP um membro dos carabineiros da cidade, próxima a Caserta, na Campania, região de Nápoles.

Os carabineiros levaram a mãe da mulher, de 80 anos, perante a justiça, além da irmã de 51 e o irmão de 45, "por seqüestro e maus-tratos contra pessoa", segundo a mesma fonte.

A mãe, viúva, está em prisão domiciliar, mas o irmão, um agricultor, e a irmã, professora primária, foram presos, de acordo com a agência Ansa.

A vítima "foi presa em 1990, quando sua família descobriu que ela estava grávida. Seu filho, hoje com 17 anos e meio, também foi encontrado na casa", informou.

O rapaz, de pai desconhecido, vivia normalmente e estudou em uma escola da região, segundo a agência.

"A mulher era mantida em condições sanitárias e higiênicas espantosas e mostrava sinais evidentes de distúrbios mentais, embora ignoremos se ela já apresentava estes transtornos antes do seqüestro ou se apareceram em conseqüência deste", explicou o membro dos carabineiros.

A mulher foi levada para um hospital em Nápoles, onde será submetida a exames médicos.

ljm/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.