Mulher morre de gripe aviária no Egito

Cairo, 24 abr (EFE).- Uma mulher de 33 anos morreu hoje no Egito devido ao vírus H5N1 da gripe aviária, e com isso sobe para 26 o número de mortos por causa dessa doença neste país, informou hoje o Ministério da Saúde egípcio.

EFE |

Segundo uma nota oficial do ministério, a mulher morreu em um hospital da província de Kafr al-Sheikh Kulain, onde foi internada com sintomas da doença no último dia 15.

A gripe aviária começou a afetar o Egito em fevereiro de 2006 e cerca de 70 pessoas já foram infectadas.

O Egito, o segundo país mais povoado da África, depois da Nigéria, é a nação deste continente com o maior número de doentes pela gripe aviária.

Embora tenham sido sacrificadas muitas aves de criação, ainda há proprietários de pequenas fazendas que não cumprem as recomendações oficiais, o que está gerando a propagação da doença.

A mulher que morreu hoje é o terceiro caso durante a semana. Na quarta-feira, foi informada a morte de outra mulher, de 25 anos, e, na segunda-feira, de uma criança de 6 anos.

Desde que começou a se estender por todo o mundo, o vírus H5N1 matou cerca de 250 pessoas. EFE nq/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG