Mulher mais velha a dar à luz morre em decorrência de tumor

Madri, 15 jul (EFE).- A espanhola Carmen Bousada, que se tornou a mulher mais velha do mundo a dar à luz, com 67 anos de idade, morreu em decorrência de um tumor, apenas dois anos e meio depois de ser mãe de gêmeos.

EFE |

Poucos detalhes sobre a morte foram divulgados. O óbito foi informado pelo irmão de Carmen, ao jornal espanhol "Diario de Cádiz".

Nem lugar onde Carmen morreu, aos 70 anos, foi divulgado, somente que aconteceu no sábado e que a mulher foi diagnosticada com um tumor poucos meses depois de ser mãe, de acordo com o jornal.

Segundo revelou à imprensa quando foi mãe, a espanhola, da cidade de Cádiz, no sul da Espanha, teve que mentir sobre sua idade para receber um tratamento de fecundação in vitro, em uma clínica de Los Angeles, já que o limite legal é de 55 anos.

Após receber o tratamento, os gêmeos Pau e Christian nasceram em uma clínica de Barcelona, pesando 2,1 e 2,3 quilos, respectivamente.

Os meninos, que nasceram sete semanas antes do previsto, ficaram hospitalizados durante três semanas, mas deixaram o hospital em bom estado de saúde.

O caso de Carmen a colocou no Livro Guinness dos Recordes como a "mãe mais velha do mundo", já que é 130 dias mais velha que a romena Adriana Iliescu, quem deu à luz a menina, Eliza, em 2005, aos 66 anos.

A gravidez e o parto de Carmen geraram debates sobre os aspectos éticos e humanos de uma maternidade tão tardia. EFE me/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG