Mulher é presa no Bahrein por beijar em público e discutir com policial

Um tribunal no Bahrein condenou uma mulher a 20 dias de prisão por beijar um homem em público e depois discutir com os policiais que tentaram prendê-la. De acordo com depoimentos dados durante o julgamento, uma patrulha avistou o casal se beijando dentro de um carro.

BBC Brasil |

Quando os policiais disseram que queriam prender a ambos por atentado ao pudor, a mulher teria gritado que o beijo não era da conta da polícia.

Ela foi considerada culpada de comportamento indecente em público e de insultar o policial. O homem que a acompanhava também será julgado.

Em relação a outros países do Golfo Pérsico, como a Arábia Saudita e o Kuwait, o Bahrein é relativamente liberal. Beijar em público é proibido, mas outras demonstrações de afeto são permitidas.

Nos fins-de-semana, os sauditas costumam deixar a sua sociedade mais conservadora, onde a polícia da moralidade patrulha shopping centers, e relaxam no Bahrein, onde as normas para vestimenta e consumo de bebidas alcoólicas são menos severas.

Entretanto, a influência do conservadorismo islâmico é cada vez maior no Bahrein. Os conservadores exigem ações firmes contra o que consideram uma transgressão dos códigos islâmicos de conduta.

Em Dubai, talvez o local mais liberal do Golfo, também houve recentes iniciativas de tentar controlar o que muitos consideram comportamento não-islâmico, como beijar em público, fazer topless e ouvir música em volume alto.

Leia mais sobre Bahrein

    Leia tudo sobre: bahrein

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG