Bagdá, 29 jun (EFE) - Uma mulher e o filho de três anos morreram hoje ao serem atingidos por disparos de morteiro na província de Diyala, ao nordeste de Bagdá, contra um posto de controle de um Conselho de Salvação, as milícias de voluntários sunitas que lutam contra a organização terrorista Al Qaeda. Segundo fontes policiais, várias bombas mataram a mulher e seu filho e feriram sete milicianos na localidade de Khalis, 25 quilômetros ao norte de Baquba, capital de Diyala. Em outro incidente na mesma província, uma mulher morreu quando tentava cometer um atentado suicida em uma localidade 15 quilômetros ao norte de Baquba. A terrorista suicida foi morta por três membros de um Conselho de Salvação, que vigiavam o local desde um posto de controle situado perto do consistório. Os milicianos ficaram feridos, um deles gravemente, quando o cinturão de explosivos carregado pela mulher junto ao corpo foi detonado após ela receber os disparos. Também hoje, a Polícia informou das detenções de dois rebeldes, supostamente líderes do grupo radical Exército Islâmico do Iraque, na província de Diyala. Eles não foram identificados.

EFE am/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.