Mulher desesperada tenta seqüestrar namorado virtual nos EUA

Washington, 23 ago (EFE) - As autoridades detiveram uma mulher que tentou seqüestrar um homem com o qual manteve um romance pela internet, informou hoje a Polícia do Condado New Castle, em Delaware.

EFE |

Kimberly Jernigan, de 33 anos e moradora da Carolina do Norte, não se conformou com o fim do romance virtual que manteve com um homem de 52 anos, residente em Claymont, Delaware.

Os dois teriam se conhecido no "Second Life", e o homem, com o apelido de "Lion" começou a conversar com Jerrigan.

No entanto, quando ele a conheceu no mundo real, há alguns meses, decidiu pôr um fim ao relacionamento, o que fez com que a mulher se desesperasse, segundo a Polícia.

No início de agosto, Jernigan foi até o local de trabalho de Lion na Pensilvânia e tentou seqüestrá-lo armada com uma pistola.

A tentativa fracassou e a mulher voltou duas semanas mais tarde para descobrir onde o ex-namorado virtual morava, e se fez passar por uma funcionária dos Correios para encontrar o endereço de Lion, que tinha se mudado, disseram as autoridades.

Após quatro dias de investigações, Jernigan conseguiu encontrar a casa onde ele vivia em Claymont, foi ao local acompanhada de seu cachorro Gogi, cortou a tela de uma janela e invadiu o apartamento do ex-namorado virtual.

O homem disse à Polícia que, quando chegou ao apartamento, no dia 21, viu que alguém apontava uma mira a laser em direção ao seu peito, por isso fugiu do lugar e ligou às autoridades.

Os agentes que foram ao apartamento encontraram um par de algemas, um rolo de fita adesiva, uma bomba de descarga elétrica e uma pistola de ar comprimido.

Também encontraram Gogi, amarrado e amordaçado com fita adesiva, no banheiro.

Aproximadamente uma hora mais tarde, as autoridades do Estado de Maryland detectaram o veículo de Jernigan em um albergue junto à estrada 95 e a detiveram, após uma breve resistência.

A mulher, que agora enfrenta acusações de tentativa de seqüestro, invasão de domicílio, e ameaças com agravantes, explicou à Polícia que tinha amarrado o cachorro porque ele estava fazendo muito barulho.

O animal não ficou ferido, mas a Polícia informou que a Sociedade Protetora dos Animais cogita acusar Jernigan de crueldade contra o cachorro. EFE jab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG