Mulher de Moussavi nega envolvimento de irmão em distúrbios no Irã

Teerã, 24 jul (EFE).- Zahra Rahnavard, mulher do ex-candidato reformista iraniano Mir Hussein Moussavi, qualificou hoje de inválidas as acusações contra seu irmão, Shapur Kazemi, de estar relacionado com estrangeiros para provocar distúrbios no Irã.

EFE |

Em declarações à agência de notícias dos operários do Irã ("ILNA"), Rahnavard disse que "não é crível nenhum dos rótulos e acusações atribuídas" a seu irmão sobre tentativas de provocar distúrbios ou estar relacionado com estrangeiros.

A mulher de Moussavi reagiu dessa forma contra os rumores sobre as confissões de seu irmão, detido há mais de um mês, confirmadas recentemente pelo deputado Elias Naderan.

"Eu anuncio que, se pressionando Kazemi arrancarem confissões contra ele, nem eu nem o povo iraniano vamos acreditar", afirmou Rahnavard, que advertiu que este gesto aumentaria o ambiente de desconfiança no Irã.

"Não se pode tolerar as falsas notícias pronunciadas por um parlamentar, que serviram para uma onda de acusações", disse Rahnavard.

A mulher de Mir Hussein Moussavi advertiu também "aos falsificadores da realidade" que com este projeto não podem pressionar nem ela nem seu marido.

Segundo ela, Shahpur Kazemi, engenheiro de 63 anos, é um cientista e não um político, que como um destacado analista de telecomunicações pôs seus conhecimentos a serviço do país e do povo.

EFE msh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG