Montevidéu, 4 mai (EFE).- Após se reunir hoje com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Uruguai, José Mujica, deixou clara a vontade de seu Governo de fazer do Brasil seu principal aliado e parceiro econômico, social e político.

Montevidéu, 4 mai (EFE).- Após se reunir hoje com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Uruguai, José Mujica, deixou clara a vontade de seu Governo de fazer do Brasil seu principal aliado e parceiro econômico, social e político. "Que se saiba que o Uruguai de hoje tem a vontade política de viajar no estribo do Brasil", afirmou, categórico, o presidente uruguaio em entrevista coletiva ao lado de Lula em Montevidéu. Na breve declaração que deu à imprensa, Mujica destacou que o Brasil já é o primeiro cliente comercial do Uruguai e que, por isso, o Governo encara como "correto e bem-sucedido" tentar melhorar ao máximo as relações econômicas, comerciais sociais e políticas com o vizinho. Mujica e Lula se reuniram em Montevidéu após participarem, na Argentina, da Cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Foi a segunda reunião dos dois desde que o presidente do Uruguai assumiu o posto, em 1º de março. Lula chegou ao país acompanhado por uma delegação de empresários que também se reuniu com as autoridades uruguaias para discutir projetos de investimento e cooperação. Como Lula explicou à imprensa a pedido de Mujica, que rendeu vários elogios à Lula como estadista, na reunião foram discutidos temas de agenda bilateral, e a relação avança de "forma excepcional". Lula considerou que para o Brasil "é extremamente importante que o Uruguai tenha um crescimento econômico grande", de modo que possa competir em condições de igualdade no Mercosul e no mundo. Assim, o presidente reconheceu que o Brasil, como maior economia da região, "tem a obrigação" de ser um mercado receptor de produtos, não só agrícolas, mas também manufaturados de todo o Mercosul. Para Lula, a região "está avançando" e tem condições de ir mais longe, já que agora "todo mundo sabe" que seus sistemas econômicos e financeiros são "firmes e responsáveis". Entre os temas concretos tratados na reunião, Mujica destacou, por sua vez, o interesse de ambos os países em comercializar e intercambiar bens em suas próprias moedas, como forma de romper a dependência de divisas de fora da região. Assim, o presidente do Uruguai antecipou que se espera em pouco tempo que "um forte banco brasileiro" seja instalado no Uruguai com o objetivo de reforçar ainda mais a relação bilateral. Já Lula destacou a preocupação em melhorar "a integração física" de seus países e propôs uma reunião específica com Mujica no Brasil, no máximo dentro de três meses, para tratar o assunto. Além disso, o presidente destacou a boa sintonia que há na hora de apoiar a Petrobras em suas prospecções em território uruguaio. Igualmente, lembrou o interesse brasileiro na criação de um porto de águas profundas na zona de La Paloma, no departamento de Rocha, sobre o oceano Atlântico e limítrofe com o Brasil. Outros temas tratados no encontro foram o possível investimento brasileiro na recuperação da rede ferroviária uruguaia e a perspectiva de criar um grande centro de convenções em Montevidéu. O Brasil é o principal parceiro comercial do Uruguai e, nos primeiros três meses de 2010, a troca bilateral cresceu 30% em relação ao mesmo período de 2009. No ano passado, as exportações do Uruguai para o Brasil foram de US$ 1,24 bilhão e as importações, de US$ 1,36 bilhão. EFE amr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.