Mujica pede apoio de Lula para construção de porto de águas profundas

Brasília, 29 mar (EFE).- O presidente do Uruguai, José Mujica, pediu hoje ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a cooperação para a construção de um porto de águas profundas e para a exploração das reservas uruguaias de ferro.

EFE |

"Foi um dos assuntos centrais das conversas" entre os dois líderes nesta segunda-feira, em Brasília, segundo o assessor de Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia.

Segundo Garcia, o tema foi colocado por Mujica, que retomou um antigo projeto para a construção de um porto de águas profundas na localidade de Rocha, que serviria para dar um impulso ao comércio exterior do país vizinho.

Garcia, única autoridade que conversou com a imprensa após o encontro dos presidentes, explicou que a construção do porto ajudaria o Uruguai a se tornar exportador de ferro, mineral do qual o país tem grandes reservas, e, no futuro, de aço.

Segundo o assessor, Lula mostrou muito interesse no projeto, que voltará a ser discutido com Mujica durante visita que deixou agendada para o próximo dia 3 de maio.

"A intenção seria somar o esforço de empresas brasileiras às ideias colocadas pelo presidente Mujica", disse o assessor.

Lula, por sua vez, tentou convencer o colega das virtudes do sistema de televisão digital japonês-brasileiro, diante da escolha do modelo europeu por parte do Governo uruguaio. "O presidente Mujica estudará o assunto", garantiu Garcia.

O funcionário explicou que a agenda foi de conteúdo fundamentalmente bilateral, e também foram discutidos assuntos relativos à integração das cadeias produtivas, a expansão do comércio e a cooperação no setor educativo.

Em relação à educação, Lula disse que o Brasil tem interesse em conhecer o chamado "Plano Ceibal", programa do Governo uruguaio destinado a entregar a cada aluno das escolas primárias do país um computador portátil.

Além disso, foi tratado o desenvolvimento de obras de infraestrutura nas áreas fronteiriças, sobretudo as relativas à interconexão elétrica, a integração das redes ferroviárias, a construção de uma nova ponte na fronteira e outras medidas necessárias para melhorar a conexão fluvial entre Brasil e Uruguai.

A reunião entre os líderes foi precedida de contatos entre autoridades uruguaias e brasileiras, que, segundo fontes oficiais, se concentraram em assuntos de comércio e integração.

O ministro da Indústria, Energia e Mineração do Uruguai, Roberto Kreimerman, se reuniu com Hélio Costa, ministro de Comunicações do Brasil, e também com Miguel Jorge, ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Por sua vez, o ministro uruguaio de Pecuária, Agricultura e Pesca, Tabaré Aguerre, se encontrou com autoridades do Ministério da Agricultura do Brasil.

Em todos esses encontros foram discutidas fórmulas para tentar potenciar o comércio bilateral, que no ano passado chegou a US$ 2,6 bilhões, com a balança ligeiramente inclinada a favor do Brasil, que exportou US$ 1,36 bilhões ao Uruguai.

Nos poucos momentos em que se deixaram ver e fotografar pelos jornalistas, Lula e Mujica deram claras mostras de apreço e respeito mútuos.

Ao chegar ao Palácio do Itamaraty, onde aconteceu a reunião, o uruguaio foi recebido com um forte abraço por Lula, que estava acompanhado do Ministro de Exteriores, Celso Amorim, e da Ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, candidata do Governo para as eleições de outubro.

Mujica deve retornar na manhã desta terça a Montevidéu, em voo comercial que fará escala no aeroporto do Porto Alegre. EFE ed/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG