Mujahedins voltam a pedir saída da lista de terroristas da UE

Paris, 12 dez (EFE).- O movimento opositor iraniano dos Mujahedins apresentou hoje o apoio de políticos eleitos franceses para reivindicar junta à União Européia (UE) que sejam retirados da lista de organizações terroristas.

EFE |

Um total de 1.160 prefeitos, entre os quais há 135 que são também deputados e 31 senadores, assinou uma declaração na qual pedem à UE que respeite a sentença do Tribunal de Luxemburgo sobre a Organização dos Mujahedins do Povo do Irã (Ompi).

Também assinaram a declaração, apresentada em coletiva de imprensa em Paris, 40 presidentes e vice-presidentes de regiões e de conselhos gerais (deputações provinciais) da França.

O Tribunal de Primeira Instância da União Européia (UE) anulou, no último dia 4, a inclusão deste grupo na lista de organizações terroristas e o congelamento de seus fundos em território comunitário.

O Conselho Europeu deve apresentar no final de dezembro ou princípios de janeiro a nova lista de organizações consideradas terroristas.

Em sua declaração de apoio à Ompi, os eleitos franceses manifestam inquietação com o agravamento da situação dos direitos humanos no Irã.

Também insistem que "corresponde ao Conselho da UE, presidido pela França, aplicar as sentenças judiciais e respeitar a vontade dos eleitos dos povos europeus apagando a Ompi da lista negra". EFE ac/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG