Muda para prisão perpétua a pena do assassino do prefeito de Nagasaki

Tóquio, 29 set (EFE).- O Tribunal Superior de Fukuoka (sul do Japão) comutou hoje a pena de morte pela de prisão perpétua a condenação do gângster Tetsuya Shiroo, que em 2007 assassinou a tiros o prefeito de Nagasaki Itcho Ito durante sua campanha eleitoral.

EFE |

Shiroo, membro da "Yakusa" (máfia japonesa), foi condenado em maio do ano passado à pena máxima, mas a defesa apresentou um recurso ao alegar, entre outras coisas, que o acusado carecia de antecedentes penais, informou a agência local "Kyodo".

O condenado assassinou com dois tiros em abril de 2007 o então prefeito de Nagasaki quando participava da campanha eleitoral, nos quais buscava seu quarto mandato consecutivo.

Shiroo, com problemas financeiros, culpava ao prefeito de não haver outorgado créditos a uma empresa de construção com a qual estava associado.

O tribunal aceitou o recurso da defesa e matizou hoje que no assassinato não houve intenção de "afetar ao direito a voto da população nem de desestabilizar a democracia", como tinha considerado a primeira sentença.

Após conhecer-se a redução da pena, o atual prefeito de Nagasaki, Tomihisa Taue, expressou sua decepção em comunicado e considerou que o julgamento "fracassou em chegar até o fundo" do assunto, o que considerou "lamentável".

Japão é junto EUA, o único país desenvolvido que mantém a pena de morte, mas o novo Governo recém eleito anunciou que abrirá um debate público sobre a questão.

A nova ministra da Justiça japonesa, Keiko Chiba, é contrária à pena capital. EFE mic/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG