Muçulmano britânico é condenado por pertencer à Al Qaeda

Londres, 18 dez (EFE).- Um muçulmano britânico foi declarado culpado hoje por pertencer à Al Qaeda e, pela primeira vez no Reino Unido, de dirigir uma organização terrorista, informou a agência britânica PA.

EFE |

Durante o julgamento em um tribunal de Manchester (norte inglês), a acusação argumentou que Rangzieb Ahmed, de 33 anos, fazia parte de uma célula terrorista ativa composta por três membros.

O acusado, que receberá a sentença mais adiante, passou a seu colega Habib Ahmed, de 29 anos, o segundo acusado no caso, duas agendas nas quais havia nomes de dirigentes da Al Qaeda escritos com tinta invisível.

Durante o processo, as agendas foram descritas pelo promotor como "livros de contatos de terroristas".

Entre os nomes e números de telefone, estava o do suposto número três da organização, Hamza Rabia.

Os dois acusados, que não têm ligações de parentesco, foram considerados culpados de possuir as agendas escritas com tinta invisível entre abril de 2004 e abril de 2006. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG