Cairo, 30 dez (EFE).- O presidente do Egito, Hosni Mubarak, pediu hoje a Israel que interrompa a agressão e o bombardeio na Faixa de Gaza e se comprometeu a continuar com os esforços para conceder assistência aos palestinos deste território.

"Peço aos líderes israelenses que interrompam sua agressão contra este povo (palestino)", afirmou Mubarak em mensagem por ocasião do Ano Novo na qual confirmou que o Governo do Cairo manterá fechado o posto fronteiriço de Rafah, o único entre Gaza e Egito.

Líderes regionais pediram ao Egito que abra esse posto fronteiriço para aliviar a pressão dos palestinos de Gaza, que sofrem bombardeios desde o último sábado.

A passagem só está aberta para o transporte de ajuda humanitária e de feridos.

A passagem foi bloqueada há um ano e meio, quando o Hamas tomou pela força o controle de Gaza.

Mubarak disse que a passagem fronteiriça ficará fechada enquanto não retornarem os observadores europeus que estavam destinados para lá e enquanto não voltarem os funcionários da Autoridade Nacional Palestina (ANP), presidida por Mahmoud Abbas e cujas forças foram expulsas à força pelo Hamas.

"O Egito não abrirá a passagem de Rafah à revelia da ANP e dos observadores europeus", declarou Mubarak. EFE nq/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.