Sharm el-Sheikh (Egito), 2 mar (EFE).- O presidente egípcio, Hosni Mubarak, inaugurou nesta segunda-feira na localidade de Sharm el-Sheikh a Conferência Internacional para a Reconstrução de Gaza com um apelo para conseguir o mais rápido possível um cessar-fogo durável entre Israel e os palestinos.

"A guerra de Gaza descobriu a fragilidade do processo de paz no Oriente Médio", disse Mubarak na abertura da reunião, na qual se analisará a possibilidade de ajudar com cerca de US$ 3 bilhões os palestinos dessa região.

Vários chefes de Estado e de Governo, ministros e representantes de mais de 70 países, assim como delegados de dezessete organizações internacionais, participam da reunião.

É a primeira vez que a comunidade internacional se reúne a fim de reconstruir uma região castigada por um conflito no Oriente Médio. A ofensiva militar israelense contra Gaza, entre 27 de dezembro e 18 de janeiro, causou cerca de 1.400 mortos, mais de 5.500 feridos e danos multimilionários.

Mubarak, em sua mensagem, insistiu em que a reconstrução de Gaza está ligada necessariamente a um cessar-fogo na faixa que substitua a frágil trégua provisória que foi decidida, separadamente, por Israel e pelo Hamas.

O presidente egípcio, que em nenhum momento chamou o Hamas pelo seu nome, insistiu em que a tarefa mais urgente é conseguir esse cessar-fogo para poder realizar a reconstrução.

Mubarak disse que, para que o processo de reconstrução atinja seus objetivos, são necessárias várias condições, entre as quais citou a abertura dos postos fronteiriços de Gaza e a criação de um Governo de unidade entre os diferentes grupos palestinos.

Em discurso equilibrado, o dirigente egípcio também se mostrou partidário de encontrar um mecanismo internacional que goze da confiança dos países doadores para supervisionar o processo de reconstrução de Gaza.

Entre os delegados internacionais que se sentaram na cabeceira com Mubarak estavam o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi.

A conferência internacional começou por volta das 10h05 (5h05 de Brasília), com um ligeiro atraso de cinco minutos, e espera-se que termine por volta das 18h (13h de Brasília). EFE nq-ag/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.