Mubarak analisa com Abbas vias para reconciliação palestina

Cairo, 2 fev (EFE).- O chefe de Estado egípcio, Hosni Mubarak, se reuniu hoje com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, para analisar a frágil trégua vigente na Faixa de Gaza e os esforços para uma reconciliação entre os diferentes grupos palestinos.

EFE |

A reunião no palácio presidencial teve também a participação do ministro de Assuntos Exteriores da Arábia Saudita, príncipe Saud al-Faisal, informou a agência oficial de notícias egípcia "Mena".

Não houve declarações públicas dos participantes ao término da reunião, nem comentários imediatos dos porta-vozes oficiais.

Segundo a "Mena", a reunião se inscreve nos esforços egípcios para reconciliar as diversas facções palestinas com vistas a uma futura negociação com Israel e retomar o processo de paz no Oriente Médio.

As conversas, de acordo com a mesma fonte, também focaram na necessidade de consolidar o frágil cessar-fogo na Faixa de Gaza, que está em vigor desde 18 de janeiro, após a ofensiva militar israelense lançada em 27 de dezembro de 2008.

Apesar da trégua vigente, nos últimos dias, houve vários ataques contra Israel a partir de Gaza e também uma resposta armada israelense contra posições do Hamas.

Na reunião de hoje no Cairo, também foi analisada a possibilidade de reabrir os postos fronteiriços de acesso a Gaza, que estão bloqueados desde que o Hamas assumiu o controle deste território palestino, em junho de 2007.

Esta é a primeira vez que um representante do Governo saudita participa de um encontro entre Mubarak e Abbas, que se reuniram em várias ocasiões nesta capital desde que Israel começou a ofensiva contra Gaza.

Egito, Arábia Saudita e Jordânia representam a linha moderada no Oriente Médio, enquanto países como Síria e Catar mantêm posições mais duras.

A reunião de hoje aconteceu enquanto se espera a chegada ao Cairo hoje de uma delegação do Hamas que, segundo fontes palestinas, trará uma "resposta final" à mediação egípcia para consolidar o cessar-fogo em Gaza. EFE nq/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG