MPX pretende instalar complexo de geração térmica no Chile

Santiago do Chile, 10 dez (EFE) - A companhia MPX, do empresário Eike Batista, apresentou hoje, através de sua filial no Chile, um projeto para instalar um complexo de geração térmica no norte do país, com um investimento calculado em US$ 4,4 bilhões, informaram fontes da empresa. A firma quer construir o complexo Castilla na região de Atacama, cerca de 800 quilômetros ao norte de Santiago, para gerar 2.100 megawatts (MW) de energia elétrica.

EFE |

A iniciativa consiste basicamente na instalação de seis unidades a carvão na zona de Punta Cachos, cerca de 80 quilômetros ao oeste de Copiapó, a capital regional.

As unidades, segundo o projeto, serão construídas em terrenos da fazenda Castilla, de 612 hectares, que a companhia possui na zona.

Se o projeto for levado adiante, se transformará na segunda maior geradora do Chile, após a HidroAysén, um complexo de cinco centrais hídricas que um consórcio integrado por Endesa e Colbún buscam erguer na região de Aysén, para gerar 2.500 megawatts.

O projeto Castilla inclui também a instalação de duas turbinas a diesel, que fornecerão 254 MW e uma usina para dessalinizar água do mar e suprir, assim, as necessidades hídricas da unidade.

A MPX prevê que as unidades a diesel estejam operacionais no primeiro semestre de 2011, enquanto a primeira unidade a carvão, de 350 MW, deve começar a funcionar no segundo semestre de 2012, outras duas em 2014 e as restantes nos dois anos seguintes. EFE ns/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG