MP confisca fotos do Natal de Berlusconi

ROMA - O Ministério Público italiano confiscou neste sábado as fotos da festa de Natal que o primeiro-ministro Silvio Berlusconi deu ano passado na casa que tem em Sardenha. Nas imagens, apareceriam jovens menores de idade, entre elas Noemi Letizia, pivô do fim do casamento de Berlusconi.

EFE |


Noemi Letizia teria sido o pivô da separação de Berlusconi / AFP

A vida pessoal do primeiro-ministro está sob exame público desde que ele foi fotografado na festa de aniversário de 18 anos de Letizia em Nápoles no mês passado, quando lhe presenteou um colar de alto preço. Ele afirmou que conhece há anos a família da garota.

Berlusconi negou esta semana que tenha tido um romance impróprio e disse que renunciaria se ficasse demonstrado que estava mentindo. Sua mulher, Verónica, pediu o divórcio depois de descrevê-lo como mulherengo.


Berlusconi nega romance com Naomi, que na época era menor de idade / AP

Fotos proibidas

Na quarta-feira, Berlusconi já havia pedido ao órgão encarregado de proteger a privacidade dos italianos que proibisse a divulgação das fotos. Além de uma festa de Natal tradicional, os registros mostrariam moças de biquíni e topless à vontade na propriedade do premiê.

Uma das fotos também traria Berlusconi vestido com uma roupa de verão informal, informa hoje o jornal "Corriere della Sera".

Segundo Gino Flaminio, namorado de Noemi Letizia, de 30 a 40 meninas participaram da festa dada pelo chefe do governo italiano no fim de 2008, informação confirmada pelo próprio Berlusconi.

Entre os convidados, além de alguns parentes e amigos do premiê, estavam as gêmeas Marianna e Manuela Ferrera de Brescia e ex-garotas do tempo contratadas por Emilo Fede, um jornalista íntimo de Berluscioni. A imprensa italiana diz que a festa de fim de ano também teve fogos de artifício, música e boa comida.


As modelos Mariana e Manuela Ferrera de Brescia também teriam participado da festa / Reprodução

Vazamento das fotos

Hoje, a Promotoria de Roma, após uma denúncia do advogado de Berlusconi, Nicolo Ghedini, acusou o fotógrafo que tirou as fotos, Antonello Zappadu, de invasão de privacidade e tentativa de fraude.

Os promotores do caso basearam suas acusações num e-mail em que Zappadu oferece as imagens à revista "Panorama", que pertence a Berlusconi, e, enganosamente, diz que já tem uma oferta da concorrente "Gente".

Zappadu, segundo o "Corriere della Sera", também alega ter em mãos cerca de 700 fotos do dia-a-dia de Berlusconi e da festa que o chefe de governo deu em Sardenha durante a visita do então primeiro-ministro tcheco, Mirek Topolanek, em maio de 2008.

Já o "La Stampa" diz que Zappadu está negociando a publicação das imagens com o grupo do magnata das comunicações Rupert Murdoch. Publicações inglesas e francesas também teriam demonstrado interesse nas fotografias.

Leia mais sobre Silvio Berlusconi

    Leia tudo sobre: berlusconi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG