Movimento vulcânico de Marte pode ser resultado da rotação da litosfera

(Embargada até as 16h de Brasília) Londres, 14 dez (EFE).- O movimento dos vulcões em Tharsis, uma das principais regiões do norte de Marte, poderia ser resultado da rotação da litosfera do planeta vermelho, segundo um estudo publicado hoje pela revista especializada Nature Geoscience.

EFE |

A pesquisa, a cargo do professor Shijie Zhong, da Universidade do Colorado (EUA), atribui essa "migração de atividade vulcânica" à "possibilidade de um movimento horizontal de grande escala da crosta" marciana, algo que não havia sido demonstrado antes.

Zhong utilizou modelos numéricos tridimensionais para simular a lenta evolução da região inferior do manto litosférico de Marte em resposta ao esfriamento do planeta.

"Os resultados sugerem que uma coluna de matéria quente e ascendente no interior do planeta provocou o primeiro vulcanismo na região de Tharsis, causando de forma simultânea uma rotação da camada externa da crosta", disse o especialista.

À medida que a litosfera se deslocou para o sul sobre a citada coluna já imóvel, como um pedaço de papelão em movimento sobre uma vela, produziu uma mudança da localização dos vulcões.

"Embora este movimento seja similar ao de uma placa tectônica sobre uma coluna (de magma) na Terra", o professor explica que, ao contrário de nosso planeta, Marte é formado por uma placa que se movimenta "como um todo" para a região inferior marciana.

Segundo os cientistas verificaram, Tharsis é uma região de Marte formada por um enorme planalto vulcânico que se encontra na região equatorial do planeta, no limite ocidental de Valles Marineris. EFE pa/ab

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG