Movimento dos talibãs paquistaneses nomeia novo líder

Islamabad, 23 ago (EFE).- O destacado chefe talibã Faquir Mohammed anunciou que Hakimula Mehsud, primo e estreito colaborador do líder insurgente paquistanês, Baitula Mehsud, a quem as autoridades do país dão como morto, foi nomeado novo comandante dos talibãs, informaram hoje meios de imprensa locais.

EFE |

O próprio clérigo Mohammed chamou ontem à noite vários meios noticiários para anunciar que a cúpula de Tehrik-e-Talibã Paquistão (TTP), organização que engloba os diferentes grupos talibãs do país, decidiu por unanimidade que Hakimula assuma a liderança do movimento.

O anúncio chega depois que esta mesma semana, Mohammed, com base na região tribal de Bajaur, fronteiriça com o Afeganistão, assegurou que ele mesmo assumia temporariamente a liderança do TTP devido a que Baitula se encontrava ferido e não podia exercer o cargo.

"Renuncio como líder da Tehrik-e-Talibã pelo interesse do movimento", disse ontem à noite Mohammed, acrescentando que tinham surgido alguns problemas no seio da organização, mas que já tinham sido resolvidos.

"Sou o líder mais destacado do TTP depois de Baitula e os sacrifícios que fiz para isso não são poucos. No entanto, devido a razões inevitáveis, renuncio. Não há faccionalismo dentro da TTP agora", disse Mohammed, citado pelo canal privado "Dawn".

O Governo paquistanês e a Casa Branca consideram praticamente confirmado que Mehsud morreu em um ataque com mísseis de um avião não-tripulado dos EUA no último dia 5 na demarcação tribal do Waziristão do Sul, extremo que até o momento não foi confirmado pela cúpula talibã.

Além disso, fontes de inteligência paquistanesas acham que Hakimula morreu pouco depois que seu primo nas disputas internas surgidas entre as diferentes facções do TTP pela sucessão de Baitula. EFE igb-mb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG