O líder do movimento de protestos no Irã, Mir Hossein Moussavi, reiterou neste sábado o pedido de anulação por irregularidades da eleição presidencial que resultou na reeleição de Mahmud Ahmadinejad, em uma carta publicada no site de sua campanha.

"Todas as contagens (de irregularidades), às quais se acrescentam as demais mencionadas em minhas cartas anteriores, são suficientes para anular a eleição", disse Moussavi em uma mensagem enviada ao Conselho dos Guardiães.

O Conselho informou neste sábado estar disposto a realizar uma recontagem de 10% dos votos, escolhidos de modo aleatório, antes de anunciar a decisão até quarta-feira.

O pedido do conservador moderado Moussavi representa um novo desafio ao guia supremo, o aiatolá Ali Khamenei, que validou na sexta-feira a reeleição do ultraconservador Ahmadinejad, afirmando que nenhuma fraude poderia explicar sua ampla vitória.

bur-pcl/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.