Moussavi pede que protestos no Irã continuem

Teerã, 5 set (EFE).- O líder opositor reformista e ex-candidato à Presidência do Irã Mir Hussein Moussavi pediu hoje que os protestos contra o resultado das eleições do dia 12 de junho continuem, e voltou a qualificá-las de fraudulentas.

EFE |

Em comunicado divulgado no site "kalamehnews.com", o ex-primeiro-ministro também exige às autoridades iranianas que permitam uma investigação independente sobre o pleito e sobre os violentos distúrbios gerados após a divulgação dos resultados.

"Povo, seus amigos prometeram não os trairia na luta contra aqueles que mentem e fazem fraude", afirma Moussavi, em seu primeiro comunicado público das últimas semanas.

"Para respeitar esta promessa, o único caminho que sugiro é continuar pelo que caminharam nos últimos meses, com reuniões, perguntas e pequenas e grandes manifestações", acrescenta.

"Agora, nosso povo sentiu na pele que a única via para salvar o país é a coexistência pacífica dos diferentes gostos, formas de vida, etnias, religiões e escolas de pensamento, neste vasto país, cujas diversas comunidades fazem parte de sua identidade desde tempos pretéritos", afirma o comunicado.

Desde a divulgação da reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, centenas de milhares de pessoas foram às ruas do Irã para protestar, o que resultou em um total de 30 mortes e 4 mil prisões, segundo os números oficiais. EFE jm-msh/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG