Tamanho do texto

Teerã, 14 jun (EFE).- O candidato pró-reformista à Presidência do Irã, Mir Hussein Moussavi, pediu oficialmente ao Conselho de Guardiães, máximo órgão eleitoral do país, que anule o resultado das eleições presidenciais de sexta-feira, devido às supostas irregularidades cometidas.

Numa carta também divulgada em seu site, Moussavi diz que "um dos candidatos", apoiado pelo Ministério do Interior, influenciou no resultado final.

Segundo os resultados apresentados pela Comissão Eleitoral Nacional, o vencedor das eleições foi o atual presidente, o ultraconservador Mahmoud Ahmadinejad, reeleito com 62% dos votos.

EFE jm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.