Moussavi insiste em repetição das eleições no Irã

Teerã, 30 jun (EFE).- O candidato reformista Mir Hussein Moussavi, derrotado nas eleições de 12 de junho, voltou a pedir a repetição das eleições no Irã, apesar da decisão do Conselho de Guardiães de validar os polêmicos resultados.

EFE |

Em comunicado divulgado na internet, o ex-primeiro-ministro insiste na formação de um comitê independente que examine as queixas de fraude e avalie o ocorrido nos violentos protestos no país após as presidenciais.

"Apesar da declaração do Conselho de Guardiães, a posição de Moussavi não mudou e é a mesma que expressou na carta apresentada em 27 de julho", afirma o documento, assinado por seu gabinete de imprensa.

O Conselho de Guardiães confirmou na segunda-feira a polêmica reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que a oposição tinha denunciado como sendo fraudulenta.

O citado órgão disse não ter encontrado grandes irregularidades, após fazer uma apuração parcial em 10% das urnas, escolhidas ao acaso em todo o país.

"O secretário-geral do Conselho, aiatolá Ahmad Jannti, informou por carta tanto ao Ministério do Interior quanto aos candidatos" derrotados, afirmou televisão estatal.

Na carta, o clérigo afirmava que "podem ser confirmados os resultados das 10ª eleições presidenciais", já que apenas foram encontradas "irregularidades menores frequentes em qualquer eleição".

"Não são significativas e as objeções de fraude são infundadas", afirmou.

Poucas horas antes de o processo começar "em frente às câmeras da televisão estatal", outro candidato derrotado, o reformista Mehdi Karroubi, também insistiu em que a única solução aceitável era a repetição do pleito. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG