Moussavi diz sofrer pressão para retirar pedido de anulação de eleições

Teerã, 25 jun (EFE).- O candidato pró-reformista Mir Hussein Moussavi afirmou hoje estar sendo pressionado para retirar o processo no qual pede a invalidação das eleições presidenciais iranianas devido a supostas irregularidades.

EFE |

Em declarações em seu próprio site, "Kalame", o candidato, que afirma ter vencido as eleições frente ao atual presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, também afirmou que o Governo sofrerá por esta ilegalidade política.

O candidato, derrotado segundo os resultados oficiais e à frente dos protestos, destacou que a atual sociedade iraniana é muito diferente da que existia seis meses atrás.

Moussavi alertou ao risco da intervenção dos estrangeiros no Irã, ao afirmar que "se os movimentos que estão surgindo estes dias não forem administrados de forma adequada, existe a possibilidade de que sejam dirigidos por pessoas de fora do país".

O candidato pró-reformista lamentou o respaldo do líder supremo iraniano, Ali Khamenei, ao atual presidente, e disse que seu apoio "é um gesto positivo em condições normais, mas nas circunstâncias atuais, não favorece o país".

Moussavi também criticou as limitações impostas aos meios de comunicação próximos a ele e denunciou o fechamento do jornal "Kalame-ye sabz" e a detenção de seus jornalistas.

"Existem muitas acusações contra minha pessoa nos meios de comunicação iranianos, até tal ponto que acusam os movimentos do povo de estar vinculados aos estrangeiros, e eu não tenho nenhum meio para poder responder a estas acusações", disse Moussavi. EFE msh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG