O líder dos protestos no Irã, Mir Hossein Moussavi, criticou duramente neste sábado o discurso do guia supremo, o aiatolá Ali Khamenei, quien validou na sexta-feira a reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad.

Em uma mensagem publicada no site de sua campanha, Moussavi acusa, sem citar o nome do aiatolá Ali Khamenei, de ameaçar o caráter republicano da República Islâmica e de ter como objetivo a imposição de um novo sistema político.

Nenhum político iraniano jamais ousou fazer uma crítica de tal importância ao aiatolá Khamenei desde que ele assumiu a função de guia supremo em 1989.

Pouco antes, Ahmadinejad agradeceu o guia supremo pela "boa decisão", segundo as agências iranianas, depois que este último validou sua reeleição.

"Guia, como uma pequena criança e servidor escolhido pela grande nação iraniana considero necessário agradecê-lo cordialmente pela boa decisão (...) na oração de sexta-feira", afirma o presidente em uma mensagem dirigida ao aiatolá.

O guia supremo, a principal autoridade do Estado, declarou na oração de sexta-feira que a vantagem de Ahmadinejad sobre os adversários na eleição de 12 de junho não pode ser explicada por uma fraude.

bur-pcl/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.