Um motorista da casa real britânica permitiu a dois jornalistas - que se fizeram passar por empresários do Oriente Médio - o acesso ao Palácio de Buckingham, revelou neste sábado o jornal britânico News of the World.

A dupla, que pagou mil libras ao motorista, se sentou, inclusive, no automóvel Bentley da rainha Elizabeth II, informa o tablóide, que denuncia graves deficiências na segurança do palácio real.

Um porta-voz do Palácio de Buckingham disse que "qualquer assunto ligado à segurança é levado muito a sério e que a denúncia será investigada".

A Polícia Metropolitana de Londres também manifestou preocupação com o caso, que aparece na primeira página do News of the World neste domingo.

"Naturalmente, estamos preocupados com o caso e entramos em contato com funcionários de Buckingham encarregados do pessoal do palácio", revelou a Scotland Yard.

O jornal não informa se a rainha estava no palácio no momento do incidente.

Em 2003, um jornalista do Daily Mirror conseguiu um emprego de criado em uma das residências da rainha em Londres, após apresentar referências falsas.

O homem chegou a ter acesso à mesa de café da manhã da rainha e a um quarto onde se hospedou o então presidente americano George W. Bush.

Em 2004, dois jornalistas do The Sun afirmaram ter entrado no Palácio de Windsor, o favorito da rainha, com uma bomba falsa, dias antes do casamento do príncipe Charles com Camilla.

kah/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.