Motorista de ônibus foi a profissão mais perigosa na Guatemala em 2008

Motorista de ônibus é a profissão mais perigosa da Guatemala, onde 138 integrantes desta categoria foram assassinados em 2008, segundo pesquisas de organizações sociais divulgadas neste domingo.

AFP |

"A perspectiva para 2009 é sombria, pois não há planos para combater a violência", ressaltou Mario Polanco, diretor do Grupo de Apoio Mútuo (GAM), organização encarregada de realizar um monitoramento mensal sobre os índices de violência neste país centroamericano.

As estatísticas do GAM também revelam que no ano passado morreram de forma violenta 54 distribuidores, 52 ajudantes de motoristas e 51 agentes da Polícia Nacional Civil (PNC), entre outros.

Já o diretor adjunto da PNC, Rember Larios, informou que foram registrados 6.234 homicídios, total que supera em 530 os números de 2007 (5.704). Esta diferença se deve a disputa pelo controle de territórios pelas quadrilhas de traficantes.

Por outro lado, o portavoz do Instituto Nacional de Ciências Forenses (Inacif), Fernando Lucero, assinalou que, segundo as estatísticas desta entidade, os meses mais violentos foram agosto e outubro, com 538 e 574 casos, respectivamente.

Segundo Lucero, do total de mortes violentas em 2008, 4.176 foram de homens e 450 mulheres, a maioria por arma de fogo.

rz/lm/nh/

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG