O ex-motorista de Osama bin Laden, Salim Ahmed Hamdan, retornou a seu país de origem, o Iêmen, após sete anos de prisão na base americana de Guantánamo, em Cuba, declarou nesta quarta-feira um membro dos serviços de segurança iemenitas.

"(Hamdan) chegou a Sanaa hoje (quarta-feira) e está com as autoridades iemenitas. Ficará detido em uma prisão do serviço secreto, onde cumprirá o resto de sua pena até 27 de dezembro", informou a fonte à AFP, sob condição de anonimato.

Anteriormente, o Pentágono havia confirmado em um comunicado a transferência do prisioneiro para o Iêmen, "na esteira de um acordo com os Estados Unidos".

Hamdan foi o primeiro réu condenado por terrorismo em um tribunal militar de exceção dos Estados Unidos. Sua pena, de cinco anos e meio, termina no dia 27 de dezembro.

Acusado em 2003 por "complô" e "apoio material ao terrorismo", foi considerado culpado apenas pela segunda acusação por um júri militar no início de agosto. Os jurados consideraram que Hamdan não esteve diretamente envolvido nas atividades de Bin Laden.

mou/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.