Motorista de Bin Laden chega ao Iêmen após sair de Guantánamo

SANAA (Reuters) - O ex-motorista de Osama bin Laden chegou à sua casa, no Iêmen, após ter sido solto da prisão de Guantánamo, informou uma autoridade local nesta quarta-feira. A fonte confirmou que Salim Hamdan cumprirá no país o restante de sua sentença julgada pela corte dos Estados Unidos por apoiar o terrorismo.Ele não informou mais detalhes.

Reuters |

No primeiro julgamento nos Estados Unidos sobre crimes de guerra desde a 2a Guerra Mundial, Hamdan foi condenado em agosto por prestar serviços pessoais de apoio ao terrorismo, dirigindo e protegendo o líder a al Qaeda.

Hamdan foi setenciado a 66 meses de detenção, mas ganhou crédito pelo tempo que cumpriu em Guantánamo, portanto, sua sentença deve acabar em 31 de dezembro. O Pentágono disse que as semanas que restam de sua pena serão cumpridas no Iêmen.

O motorista, de 40 anos, admitiu que fez parte da equipe de motoristas de bin Laden no Afeganistão, mas ele disse ter aceitado o emprego porque precisava de um salário de 200 dólares por mês.

Cerca de 100 dos 250 prisioneiros de Guantánamo são do Iêmen, lar ancestral de Bin Laden.

Iêmen, um pobre Estado árabe considerado pelo Ocidente como uma fortaleza militante, juntou-se aos Estados Unidos na guerra anti-terror após os ataques de 11 de setembro de 2001.

Os tribunais de Guantánamo têm sido frequentemente condenados por grupos de direitos humanos e estudiosos da constituição norte-americana por, segundo eles, conseguirem provas por meio de coerção, tortura e leis retroativas criadas muito depois de os fatos terem acontecido.

Hamdan foi capturado no Afeganistão em novembro de 2001 após a invasão dos EUA em consequência dos ataques às Torres Gêmeas, em 11 de setembro. Ele foi enviado para Guantánamo em maio de 2002.

(Reportagem de Mohammed Sudam)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG