Redação Central, 29 mar (EFE).- Os atentados cometidos hoje no metrô de Moscou, que deixaram mais de 30 mortos, representam mais um episódio em uma cidade castigada pela violência terrorista.

Entre os atentados mais graves registrados em Moscou desde 1996 estão os seguintes:.

- 10 de novembro de 1996: Uma bomba explode em um cemitério de Moscou, deixando 13 mortos e 70 feridos.

- 9 de setembro de 1999: um total de 109 pessoas morrem na explosão de um edifício residencial da rua Gurianov, ao sudeste de Moscou. O atentado foi atribuído a extremistas muçulmanos do norte do Cáucaso.

- 13 de setembro de 1999: Um atentado contra um edifício residencial durante a madrugada deixa pelo menos 124 mortos, entre eles 13 crianças, em um edifício da rua Kashirskaya de Moscou.

- 23 de outubro de 2002: Terroristas chechenos invadem o Teatro Dubrovka, em Moscou, e fazem 700 pessoas como reféns. Três dias depois, forças especiais entram no local, mas não evitam a morte de 129 reféns (entre os quais, 8 estrangeiros), a grande maioria por inalação de um gás e outros baleados. Além disso, 41 terroristas morreram por tiros das forças especiais.

- 5 de julho de 2003: A explosão de duas mulheres suicidas (identificadas como chechenas) mata 16 pessoas e deixa 40 feridas em um festival de rock que ocorria em um aeroporto de Moscou.

- 9 de dezembro de 2003: Um atentado suicida em pleno centro de Moscou mata seis pessoas e deixa outras seis feridas. A explosão ocorreu em frente ao Hotel Nacional, nos arredores do Kremlin e a cerca de 50 metros da Duma (câmara baixa do Parlamento).

- 6 de fevereiro de 2004: Pelo menos 42 pessoas morrem e mais de 250 ficam feridas na explosão de uma bomba em um dos vagões do metrô de Moscou, a cerca de 300 metros da estação Paveletskaya.

- 31 de agosto de 2004: Uma bomba explode na entrada da estação de metrô Rizhskaya (Moscou), deixando 9 mortos e 51 feridos. Um grupo fundamentalista denominado Brigadas de Al Islambouli assume a autoria do atentado.

- 21 de agosto de 2006: A explosão de uma bomba em um dos mercados mais movimentados de Moscou deixa dez mortos, dois deles crianças, e cerca de 50 feridos. EFE doc/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.