Moscou nega devolução das ilhas Curilas ao Japão

Moscou, 11 jun (EFE).- Moscou rejeitou hoje as reivindicações do Japão da soberania das quatro ilhas Curilas do Sul, sob o comando da Rússia desde o fim da Segunda Guerra Mundial, e declarou que jamais devolverá esses territórios ao Estado japonês.

EFE |

"As ilhas Curilas do Sul passaram legalmente para as mãos da União Soviética, e depois para a Rússia, como resultado da Segunda Guerra Mundial. Portanto, da 'devolução' desses territórios nem se falou, nem se fala, nem se pode falar", afirmou a Chancelaria russa.

A nota do Ministério de Exteriores foi motivada por uma resolução aprovada pelo Parlamento japonês com o objetivo de acelerar a recuperação da soberania das disputadas ilhas, qualificadas nesse documento como "territórios ancestrais do Japão".

A diplomacia russa considerou "inoportuno e inadmissível" esse gesto do Legislativo japonês, que "não contribui com o diálogo bilateral para acertar o tratado de paz" entre os países, pendente desde a Segunda Guerra Mundial por causa da disputa territorial.

Moscou se queixou que no Japão há uma "escalada das reivindicações territoriais ilegais à Rússia", depois que fontes governamentais japonesas fizeram "declarações inadmissíveis sobre a 'ocupação ilegal das Curilas do Sul'".

A disputa verbal entre Tóquio e Moscou acontece exatamente um mês depois de o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, visitar o Japão e se comprometer com seu colega japonês, Taro Aso, a avançar na disputa territorial das Curilas.

O chefe do Governo russo insistiu que a disputa territorial entre os dois países será resolvida quando suas relações comerciais melhorarem e que as exigências do Japão sobre a soberania das quatro ilhas serão negociadas pouco a pouco. EFE se/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG