Moscou e Kiev chegam a acordo para o trânsito de petróleo russo a Europa

Ucrânia e Rússia conseguiram chegar a um acordo para garantir o trânsito de petróleo russo para a União Europeia (UE), anunciou à AFP Valentin Zemlianski, porta-voz da empresa ucraniana de hidrocarbonetos Neftogaz.

AFP |

A Ucrânia assinalou na segunda-feira que queria revisar os termos do acordo concluído com a Rússia em 2004 sobre o trânsito de petróleo russo para a UE, modificando o anexo anual do contrato que expirava em 31 de dezembro e no qual eram fixados os volumes de transporte e os preços.

Segundo o governo eslovaco, Moscou havia notificado a UE sobre uma possível interrupção do fornecimento de petróleo através da Ucrânia para a Eslováquia, Hungria e República Tcheca.

A Comissão Europeia parabenizou o acordo alcançado.

"Fico satisfeito com que russos e ucranianos tenham encontrado um acordo que evita a interrupção do fornecimento de petróleo à UE", declarou em um comunicado o comissário europeu de Energia, Andris Piebags.

Anteriormente, o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, acusou a Ucrânia de abuso depois da declaração de Kiev de que desejava revisar o acordo com Moscou.

"Estamos dispostos a entregar, temos contratos, mas se um dos países por onde transita abusa, o que podemos fazer?", questionou Putin.

"Acredito que os contratos serão cumpridos", completou.

"O problema está no fato de que os países de trânsito abusam de sua posição para obter a exclusividade sobre os preços para seu consumo doméstico, e geralmente não apenas para o consumo doméstico, e sim para fazer negócios, para vender no mercado paralelo, para reexportar", declarou Putin.

neo-edy/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG