Moscou diz que escudo antimísseis é contra seu potencial militar

Moscou, 8 dez (EFE).- A Rússia declarou hoje que considerará que o futuro sistema antimísseis da Otan na Europa, integrado com o escudo americano, está dirigido contra seu potencial militar, e que estudará medidas de resposta para manter o equilíbrio de forças.

EFE |

Moscou considera que "o sistema europeu 'integrado' de defesa contra mísseis terá um potencial dirigido contra a Rússia", afirmou o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores russo, Andrei Nesterenko, em declaração publicada na site da Chancelaria.

Ele explicou que esta conclusão se deduz de que o futuro sistema antimísseis aliado na Europa, segundo comunicado emitido após a recente reunião do Conselho da Otan, inclui o escudo que os EUA planeja instalar na Polônia (uma base de foguetes interceptores) e na República Tcheca (um radar).

A Rússia vê no escudo americano uma ameaça direta para sua segurança e desconfia das afirmações de Washington que seu objetivo será neutralizar possíveis ataques com mísseis de países como o Irã.

O porta-voz ressaltou que a posição do Ministério é a mesma do presidente russo, Dmitri Medvedev, que recentemente ameaçou posicionar foguetes táticos Iskander no enclave báltico russo de Kaliningrado, junto à Polônia, em resposta ao escudo antimísseis do Pentágono.

Segundo o Otan, o eventual posicionamento dos Iskander em Kaliningrado violaria as cláusulas da iniciativa de segurança lançada pelos presidentes da Rússia e EUA no início da década de 1990, segundo a qual as cabeças dos mísseis foram desmontadas e armazenadas.

Os ministros de Relações Exteriores da Otan acordaram na semana passada retomar os contatos com a Rússia, suspensos após o conflito do Cáucaso, e, ao mesmo tempo, não acelerar a adesão da Geórgia e Ucrânia à organização, como exigia o Kremlin. EFE se/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG