Moscou critica suspensão de consultas para envio de observadores da OSCE

Moscou, 18 set (EFE).- A Rússia criticou hoje a decisão da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) de suspender as consultas para o envio de uma missão adicional de observadores militares à Geórgia.

EFE |

"Causa-nos inquietação a recusa de alguns de nossos parceiros da OSCE a continuar as consultas para estabelecer o modo de trabalho da missão adicional de observadores na Geórgia", afirmou Andrei Nesterenko, porta-voz da Chancelaria russa.

O diplomata acusou alguns membros da OSCE de "saltarem os acordos" sobre o envio de mais supervisores militares à Geórgia.

"Caso nossos parceiros se comportem de forma realista e retornem à mesa de negociações estaremos dispostos a um diálogo construtivo sobre a forma de trabalho dos observadores", declarou.

A Presidência finlandesa da OSCE suspendeu hoje as consultas sobre o envio de mais supervisores militares à região de conflito na Geórgia ao não conseguir o consenso necessário entre seus 56 países-membros.

Aparentemente, o problema está nas funções que os observadores terão e na possibilidade de se chegar à separatista Ossétia do Sul, cuja independência foi reconhecida por Moscou no dia 26 de agosto.

No último dia 19, a organização aprovou em reunião extraordinária o envio de outros cem soldados, dos quais 20 foram enviados de forma imediata, ficando pendente as responsabilidades dos outros 80.

Atualmente, na Geórgia a OSCE tem posicionados cerca de 200 observadores, oito dos quais são militares, e dispõe de um escritório em Tskhinvali, capital da Ossétia do Sul, cenário do conflito que aconteceu no início de agosto. EFE io/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG