Moscou anuncia resposta militar se a Otan aceitar Ucrânia e Geórgia

A Rússia pode reagir com uma resposta militar se Ucrânia e Geórgia entrarem na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), advertiu nesta sexta-feira o chefe do Estado-Maior russo, o general Yuri Baluyevski.

AFP |

"A Rússia reagirá para defender seus interesses na fronteira. Não apenas serão medidas militares, também teremos outro tipo de medidas", declarou o general Yuri Baluyevsky, segundo a agência Interfax.

Os dirigentes da Aliança Atlântica se comprometeram, na recente reunião de cúpula de Bucareste, a admitir Geórgia e Ucrânia a longo prazo, mas sem incluir os dois países no plano de ação de adesão, a última etapa antes de um país se tornar membro da Otan .

O atraso no processo de adesão foi visto em Moscou como um triunfo da Rússia, que se opõe de modo veemente a uma nova expansão da Otan em suas fronteiras, nas antigas repúblicas soviéticas governadas por presidentes pró-ocidentais.

O que é a Otan

A Otan é uma aliança militar formada durante a Guerra Fria entre os Estados Unidos, o Canadá e países da Europa Ocidental. Seu objetivo era contrapor a influência soviética no continente. Do lado oriental, seu correspondente era o Pacto de Varsóvia, que reunia a URSS e os países da cortina de ferro.

Com a desintegração do bloco socialista, a Otan avançou sobre o Leste Europeu. Bulgária, Romênia, Hungria, Eslovênia, República Checa, Eslováquia, Polônia, Estônia, Letônia e Lituânia fazem parte da aliança militar. O Leste Europeu tradicionalmente é uma área de influência geopolítica russa.

Os países da antiga cortina de ferro também passaram a integrar-se com a Europa Ocidental. Os mesmos países que aderiram à Otan fazem parte da União Européia. 


Leia mais sobre: Otan

    Leia tudo sobre: otan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG