Mortes prováveis por gripe suína sobem a 159 no México

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O número de pessoas que provavelmente morreram em decorrência de uma epidemia de gripe suína no México subiu a 159, disse na noite de terça-feira o secretário da Saúde do país, José Angel Córdova. O secretário informou que há 1.311 pessoas hospitalizadas pela epidemia, mas o número de internações diárias tem diminuído, e a tendência dos óbitos, se mantido estável.

Reuters |

"Com a informação disponível até o momento, podemos afirmar que são 159 os falecimentos derivados de casos suspeitos", disse Córdova em uma coletiva de imprensa.

O governo mexicano tomou medidas como a suspensão de aulas a nível nacional e o fechamento de restaurantes na capital para evitar a propagação da epidemia de influenza suína, de um tipo anteriormente desconhecido.

Além disso, o governo recomendou à população aumentar o rigor das medidas sanitárias, usar máscaras e evitar as grandes concentrações de pessoas.

Diante do surgimento de casos no Canadá, nos Estados Unidos e na Europa, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou na segunda-feira o nível de alerta de pandemia para a fase 4, em uma escala que vai de 1 a 6.

A Argentina anunciou na terça-feira que suspenderá até segunda-feira todos os voos diretos para o México, horas depois de Cuba ter anunciado uma medida similar com duração de 48 horas.

Um porta-voz da OMS disse na segunda-feira que o organismo não recomenda a restrição de viagens nem o fechamento de fronteiras.

(Reportagem de Miguel Angel Gutiérrrez)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG